Dica de albergue: o Vila Madalena Hostel tem boa reputação, além de ficar perto dos bares do bairro boêmio de Sampa

by 20:10 0 comentários

Hoje, a recomendação é o Vila Madalena Hostel. O estabelecimento na verdade está em Pinheiros, em um ponto de concentração de hostels da região. Mas como fica a cerca de 500 metros dos bares e restaurantes da Vila Madalena, a proximidade e a grande procura pelo bairro fez valer a escolha do nome.

A estadia do blog pra avaliar o lugar rolou em um fim de baixa temporada, mas ainda assim em um período que São Paulo costuma receber muitos viajantes, que é o mês de outubro, quando rolam bienais, shows, Fórmula 1, entre outros eventos.

O público que estava no hostel era composto por muitos gringos (alemães, americanos, espanhóis), atrás da Bienal de Artes ou simplesmente pra conhecer a cidade. Além disso, tinha muita gente de passagem rápida, já que rolaram shows do Kiss, Lady Gaga e Slash na época. Deste jeito foi possível perceber que o rodízio de gente é grande, então é bom antecipar a reserva.

O lugar é todo alternativo, tem uma pegada de arte figurativa misturado com uns lances abstratos na decoração, com uns objetos retrô que remetem ao cotidiano do Brasil (bules, artesanato, ferro de passar, imagens de Nossa Senhora) e pinturas que os próprios hóspedes deixam em algumas paredes depois de passar por lá.

De acordo com sua página na internet, o albergue existe há cerca de quatro anos. "Um dos primeiros hostels de São Paulo. Nos tornamos uma referência com grande reconhecimento em revistas, jornais, televisão e sites de viagem", conforme relata seu site.

A sensação que ficou da galera da recepção foi bem agradável. Ao chegar, tinha esquecido uma toalha e me descolaram uma de prontidão (sem cobrar), além de que não tinha muita noção do que fazer e me repassaram boas dicas tanto no dia quanto à noite. E dos gringos que chegam lá, ninguém passa por apuros, pois a equipe desenrola o inglês fluentemente.

Os dormitórios coletivos são mistos, equipados com beliches, ventiladores e lockers, para quatro, oito ou doze pessoas. A estadia mínima é de quinze noites e há a alternativa do quarto de casal.

A internet é distribuída em duas redes, então o acesso longe dos modems é tranquilo. A sala de TV fica junto da área onde é servido o café da manhã, o que facilita na hora de conhecer gente e trocar ideia com outros hóspedes.

A mesa de sinuca também ajuda na hora de fazer uma social ou simplesmente descontrair, sendo que faz uma enorme diferença em noite de chuva. O hostel não tem bar, mas tem bebida pra comprar, e se você não conseguir chegar até o quarto no fim de noite, há redes penduradas do lado de fora.


Vários banheiros ficam espalhados pelo ambiente, um pra cada pessoa, com chuveiro e lavabo, caso tenha gente que se sinta desconfortável em dividir.

A cozinha fica liberada pra cada um preparar sua refeição no fogão ou microondas, e não é necessário pagar pela água. O café da manhã é bem completo, e quem tiver a mesma sorte vai pegar a mesma salada de frutas e os croissants.

O metrô mais próximo é a Estação Clínicas, um ponto negativo, já que a caminhada é um pouco longa. São cerca de dezoito minutos na ladeira da Rua Teodoro Sampaio, pouco mais de 1 km.

Dos albergues da Vila Madadena, não é o mais próximo. Mas como ele é bem frequentado, ninguém fica sozinho, pois não falta companhia pra sair. E se é mais longe dos bares, ao menos é mais perto de comércio e caixas eletrônicos.

E mesmo com a distância com o metrô e a concorrência perto da badalação, o albergue tem uma fama positiva, com nota de 9.1 (0 a 10) no Booking.com e conceito 91% na classificação do HostelWorld. No TripAdvisor, está classificado na 16ª colocação do ranking de São Paulo (SP) com 81%.

Entre os comentários positivos, a galera frisa bastante a questão da hospitalidade e da forma que foi bem recebido, além do café da manhã e a proximidade com supermercados.

Nas críticas, algumas pessoas questionam o preço, visto como caro para os padrões de albergues, já que há outras opções mais em conta nos arredores.

O valor mais em conta é o dos dormitórios de 12 camas, por R$ 60. Enquanto isso, a estadia nos quartos com 8 camas custa R$ 65, nos de 4 camas sai por R$ 70 e o quarto de casal tem preço de R$ 170.

Compensa para quem quer conhecer gente e busca um hostel com boa reputação, e perto de comércio e facilidades deste tipo. Não, se você não abre mão de ficar bem perto da balada e do metrô.


Luciano F1

Developer

Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam. Curabitur blandit tempus porttitor. Vivamus sagittis lacus vel augue laoreet rutrum faucibus dolor auctor.