Sete erros na hora de viajar

by 11:29 0 comentários
NÃO PROCURAR O PREÇO MAIS BARATO DA PASSAGEM

Na hora de comprar passagem aérea, tire um tempo e pesquise bem. Não caia nessa teoria de "época certa pra comprar passagem", pois os preços variam o tempo todo, e é possível pagar um preço muito bom mesmo sem antecedência, dependendo da oferta ou da companhia aérea. Basta pesquisar antes.

Não existe outra receita. Vá até as redes sociais de companhias aéreas e veja se tem alguma promoção, ou nas ferramentas de pesquisa do Google, busque "promoção passagem aérea" e filtre "nas últimas 24 horas" dentro da data. Além disso, tem aplicativos como Skyscanner e Decolar, programas de milhagem, e a compra em ida e volta, que também ajudam a baratear o valor.


NÃO REDUZIR BAGAGEM

Esse é um clássico: evite carregar coisas que você não vai usar na bagagem. É algo tão clichê que o vacilo já é imperdoável. O peso em excesso não é bom nem pros turistas de mala, que pagam taxa de excesso de bagagem, e muito pior para mochileiros, que tem que carregar todo peso nas costas com uma cargueira.

Existem três truques pra se evitar isso. Um é dobrar seus itens na hora de fazer a bagagem, e aí no final, você tira metade. O outro é pensar na sua programação, por exemplo, se você vai sair à noite ou se vai fazer frio. E o último são os aplicativos pra arrumar bagagem, como pode ser visto neste post.


NÃO CONFERIR O CLIMA ANTES DA VIAGEM

Me aprofundando sobre o que eu disse, a respeito de "fazer frio", sempre olhe a meteorologia e o clima do lugar antes de viajar pra qualquer lugar. Afinal, não se vai para o Pantanal no verão, pois é quando mais chove, e muito menos para Dubai entre julho e agosto, que o calor tá de rachar, ou para Moscou em janeiro, virar picolé.

Os guias de viagem normalmente sempre trazem alguma seção sobre "o período mais chuvosa da cidade", ou "a melhor época para se viajar". Ou pesquise sites de meteorologia, que sempre oferecem algum gráfico com temperatura, umidade e índice de chuvas no decorrer do ano.


NÃO FICAR EM HOSTEL POR PURA MORDOMIA

Nunca deixe de ficar em hostel por causa da "comodidade do lugar", e abra mão dessa conversa de "gosto de privacidade" ou "não quero passar perrengue", que cada vez mais, hostel tá bem distante de sinônimo de falta de conforto.

Hoje em dia, tem hostel de tudo quanto é tipo, às vezes melhor que muito hotel ou pousada, como vocês podem ver em aplicativos como o Hostelworld, o Booking ou o Trip Advisor... fora, o preço, e as amizades que você faz em hostel, que a maioria das vezes valem mais do que uma selfie "forever alone" em um ponto turístico.


NÃO CHECAR A SEGURANÇA

Preste atenção em todos os cuidados que você deve ter antes de viajar para não ser roubado, não perder nada, não se perder em algum lugar, não levar golpes... Enfim, fique atento quanto à sua segurança, principalmente se você viaja sozinho. Se possível faça uma lista de cuidados que você deve ter.

Óbvio que você não deve ficar cheio de noias e deixar de aproveitar a viagem, mas há uma série de cautelas a se tomar como: avisar amigos e família sobre seu destino (faça check-ins no app Swarm), prender uma tag identificadora de bagagem com dados pessoais (nome, cel e endereço) na mochila, pesquisar no Google News se rola muito assalto onde você vai, evitar dar uma de desbravador e ir em lugares que você não conhece ou com pouco movimento, fingir sotaque ao pegar táxi, levar cadeado pra guardar suas coisas nos armários dos hostels, manter seu dinheiro e cartão em local bem reservado e evitar carregar grandes quantias no bolso, instalar aplicativos anti-furto, guardar aquele smartphone velho pro caso de roubarem o principal, entre outros...


Uma dica extra é pra aqueles mochileiros mais castigados e que gostam de um perrengue na hora de dormir ao luar. Tipo, se você vai acampar, pelamordedeus: GPS ou bússola é item fundamental. E se você pretende dormir na rodoviária, avise os funcionários e guardinhas que você pretende passar a noite ali pra não acontecer imprevistos.

NÃO DESCANSAR

Descanse, sempre que possível, pois a maior besteira do mundo é esse papo de "aproveitar cada instante" ou "deixa pra dormir em casa", e aí chega no dia seguinte e você não tem energia suficiente pra curtir o lugar.

Não precisa tirar aquela pestana longa que você tira em casa, mas se você acha que dormir é perda de tempo em viagem, então pelo menos tire um cochilo de no mínimo uma hora e meia, ou duas horas, por que você tem que repor energias em alguma hora.


NÃO FAZER COISAS QUE "SÃO DE TURISTA"

Esse backpacker style ou os papos de mochileiros são coisas agradáveis, senão esse blog não existiria, mas fuja de chavões como "coisa de turista", pois é outra bobagem essa história de "não faço coisa que é turista e não de mochileiro".

Se você "não visita museu por ser coisa de turista", pode deixar de conhecer um bem interativo como o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo... Se você "não vai a cartões-postais por ser coisa de turista", pode deixar escapar um ângulo diferente do Cristo Redentor ou da Torre Eiffel... Se você "não compra souvenirs por ser coisa de turista", pode deixar pra trás uma boa lembrança da viagem...

Lembre-se que esse lance de "coisa de turista", normalmente é formado por opinião dos outros, e você só vai saber se vale a pena ou não passar por determinada experiência de viagem se você mesmo for lá e conferir como a coisa é.

Ah! E pra quem acha que mala é coisa de turista, saiba que muitas vezes ela se faz necessária, então dependendo do caso, deixe sim a mochila de lado, e carregue suas coisas na mala, principalmente se for um rolê mais urbano. Ainda mais se você prefere mala por questão de estilo, dê uma passada nessas lojas de bagagem que vai ver que tem muita mala com design descolado.

Luciano F1

Developer

Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam. Curabitur blandit tempus porttitor. Vivamus sagittis lacus vel augue laoreet rutrum faucibus dolor auctor.