São Paulo de A a Z

by 22:30 0 comentários
Aqui vai uma lista de A a Z, pra você compreender São Paulo melhor, e captar porque essa cidade "da hora" é tão cheia de atrativos, hoje, no dia do 461º aniversário da cidade.

ARTE E CULTURA: A Paulicéia é a terra da Bienal de Arte, da Bienal de Design, da Pinacoteca, de mais de 170 galerias de arte, da Brasil Comic Con, dos concertos da Sala São Paulo, das 282 salas de cinema, de 9 cineclubes e de incontáveis interferências urbanas, dos painéis eletrônicos ao marcante graffiti.


BOÊMIA E BALADA: Os números também impressionam com 20 mil bares e 184 casas noturnas, mas o interessante mesmo é poder virar a noite bebendo, dançando ou curtindo alto e bom som, ao seu gosto, do Baixo Augusta à Vila Madalena, até a noite terminar, como em nenhuma outra cidade do país.

CPTM: Pode ser caro, e a hora do rush é um verdadeiro inferno, mas os trens e metrôs facilitam bastante a vida de quem mora perto das 67 estações de metrô, distribuídas em cinco linhas e comandadas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).


DECOLAGENS E DESEMBARQUES: Você pode odiar São Paulo, mas a cidade muitas vezes é um destino inevitável pra quem quer decolar ou vai desembarcar para uma outra cidade ou país. Em 2014, os aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos tiveram um fluxo de quase 170 mil desembarques por dia, enquanto o volume diário do Terminal Rodoviário de Tietê gira na faixa de 90 mil pessoas.

ESTILO: Sendo a sede do maior evento de moda do país, a São Paulo Fashion Week, Sampa não podia passar diferente em relação ao estilo e provavelmente é a cidade brasileira onde o modo se vestir está mais ligado à atitude e ao comportamento.


FUTEBOL: A Terra da Garoa certamente também é a Terra do Futebol. No Pacaembu, o passeio é completo, com a visita em volta do campo e no Museu do Futebol recheado de histórias e atividades interativas, mais o chopp do bar O Torcedor e a loja Roxos e Doentes. Independente do clube que você torça, também vale conhecer o Morumbi, estádio do São Paulo, ou as novas arenas do Corinthians ou Palmeiras, e a história dos três clubes. Pros mais fanáticos, uma passada no Canindé (da Portuguesa), na Rua Javari (do Juventus) ou na Comendador Sousa (do Nacional) mostram um lado mais saudosista e romântico do futebol da capital.



GASTRONOMIA: Tá com fome de pizza? Pastel de feira? Feijoada? Sushi? Ou pretende fugir dos clichês e tem vontade de experimentar a culinária croata ou grega? Seja qual for a pedida, São Paulo tem e faz jus ao título de "capital gastronômica do Brasil".


HOTELARIA: Além dos 410 hotéis, São Paulo já possui uma gama de 70 hostels espalhados pela cidade, mais que o triplo registrado no fim de 2011, quando eram apenas 22 hostels.

IMIGRAÇÃO: Um dos fatores determinantes pra uma cultura tão diversificada como a de São Paulo é a imigração, que veio de vários lugares, de forma bem intensa. Até 1914, a cidade abrigou 800 mil italianos. Dados de outros povos indicam que até 1920, haviam chegado 500 mil espanhóis e no começo do século passado, mais de 150 famílias japonesas se instalaram na região. Pra entender a história, visite o vasto acervo do Memorial do Imigrante, no bairro italiano da Mooca.

JARDINS: Uma das áreas mais valorizadas da cidade, a região dos Jardins é onde se concentram alguns dos mais badalados restaurantes, em torno da Rua Bela Cintra, e atrações da noite, pela Rua Augusta, além das grifes da Rua Oscar Freire, pra quem se liga em moda.


KART: Pra variar o contexto desse post, uma dica: se estiver com galera e tempo livre, dê um rolê de kart em uma das sete pistas da cidade. A melhor opção é o Interkart, no estacionamento coberto do Shopping Interlagos. Como é perto do Autódromo de Interlagos, é possível aproveitar e fazer um passeio na famosa pista de Fórmula 1.

LOJAS: Sem dúvidas, é a cidade favorita das compras, com suas 240 mil lojas, 53 shopping centers, além do comércio popular de rua, na região da 25 de Março ou no Brás.

MUSEUS: Pra entender a história e captar a arquitetura da cidade, participar de atividades interativas e apreciar amostras de arte, São Paulo possui 125 museus, onde o MASP, o Museu do Ipiranga, o MAC, o Museu da Língua Portuguesa, o MIS, o MAM e o Museu de Arte Sacra se encontram nas listas dos mais requisitados.



NEGÓCIOS: Não é à toa que São Paulo é conhecida como a capital dos negócios no Brasil. Boa parte das operações financeiras que movem o país acontecem em São Paulo, que é a casa dos maiores bancos e maiores multinacionais presentes na América Latina, recebendo feiras e eventos importantes todos os anos, como o Salão do Automóvel e a Campus Party.


O'MALLEY'S: Se os pubs estão em voga pelo Brasil afora (até aqueles que não são pubs de verdade), com certeza o O'Malley's vai resistir qualquer modinha e se manter firme e fiel às tradições britânicas, como o pint de cerveja sob pressão, o guisado irlandês de cordeiro, rock n' roll e blues ao vivo, e a transmissão de rugby e futebol inglês. A casa tem quase trinta anos e é uma boa pra quem também curte assistir aos jogos de NFL, NBA ou NHL.

PARQUE IBIRAPUERA: Entre seus 103 parques e áreas verdes, o que mais chama a atenção é o Ibirapuera. Com 1,6 milhão de m², o parque apresenta além da área verde e lagos, áreas para shows, restaurantes e exposições, como é o caso do Museu de Arte Moderna (MAM), o Pavilhão da Bienal e a Oca.

QUITANDAS: Quitanda foi a palavra-chave que encontrei pra falar do Mercado Municipal de São Paulo. Ao lado dos queijos, frios, frutas e temperos, pra quem é fã da baixa gastronomia, e não tem problemas cardíacos ou estomacais, o sanduba de mortadela gigante do Bar do Mané é o melhor de todos. Pra quem é chegado em comer pastel nas feiras livres, o pastel de bacalhau do Hocca Bar é uma boa, e quem tá de dieta, leva uma câmera e tire fotos dos vitrais com temas da era rural do início do século XX.

RUAS E AVENIDAS: Apesar de não ter um monumento notável como o Cristo Redentor ou a Torre Eiffel, ou paisagens naturais, como praias ou morros, São Paulo é lembrada por ruas e avenidas tão imponentes e vistosas, como a Avenida Paulista, a Rua Augusta ou a famosa Rua Ipiranga, aquela que cruza com a Avenida São João, na música Sampa, de Caetano Veloso.

SESC: Quer conhecer algum novo talento da MPB ou curtir um filme estilo cineart, por um preço bem acessível, as sedes do SESC (Serviço Social do Comércio) podem ser uma boa. As recomendações... o CineSesc da Augusta, que vende um pãozinho de tapioca irado, e os shows do SESC Pompéia, que também tem choperia.

TEATRO: São Paulo é a capital do teatro, tem gêneros como musicais, dramas e blá blá blá... e ao invés de registrar mais números, vou deixar outra dica. Como as comédias que estão na moda atualmente, vá no Teatro Renaissance, que lá rola o stand-up do Comédia ao Vivo já tem alguns anos. Fica no Jardins, e agora tá com Diogo Portugal, Fábio Rabin, Murilo Gun e Maurício Meireles.

USP: O campus da USP tem tanta coisa pra visitar que por um momento você até esquece que tá dentro de uma universidade, que é a maior da América Latina. Das melhores atrações, as mais legais são as obras de arte do MAC (Picasso, Miró, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Portinari, entre outros), as peças indígenas do Museu de Arqueologia e Etnologia, os esqueletos de animais no Museu de Anatomia Veterinária e as pedras preciosas do Museu de Geociências.

VIRADA CULTURAL: A Virada Cultural é um dos eventos mais fodas de São Paulo, rolando de tudo um pouco, nos quatro cantos do centro da cidade. A maior parte do público se concentra nos shows que rolam em palcos na Avenida São João, na Estação Júlio Prestes, no Largo do Arouche e na Praça da República. Mas tem cinema, teatro, exposição, durante 24 horas, sem parar. Só é necessário ficar esperto com os assaltos, para quem vai sozinho ou muito arrumado.



WILD HORSE MUSIC BAR: Ao lado do Morrison, do Manifesto, do Café Piu Piu e do DJ Club, o Wild Horse se inclui na lista dos variados clubes com rock n' roll de primeira no último volume, preço tranquilo e boa bebida. A casa já tem oito anos e fica no bairro Moema, perto do Shopping Ibirapuera.

XÍCARA DE CAFÉ: No país dos apaixonados e viciados em café, Sampa serve cafés deliciosos até pra quem não gosta de café. Desde as mais badaladinhas, como a Starbucks e a Fran's Café, até as refinadas, com direito a barista, como a Coffe Lab e a Sofá Café, as cafeterias paulistanas valem a pena, nem que seja pra tomar só uma xícara.

YOI! ROLLS & TEMAKI: Aos apaixonados por comida japonesa, principalmente pelo sushi em formato de cone, na rede Yoi! Rolls & Temaki rolam um recheios gostosos. O melhor pra mim é temaki com salmão grelhado, amêndoas, sweet chilli e cream cheese, ponto alto do lanche. Tem umas vinte franquias espalhadas pela cidade.

ZICA: "Zica" é a gíria que mais me faz lembrar São Paulo. Já me disseram que um desavisado qualquer nunca entende quando "zica" é coisa ruim ou coisa boa, só o paulistano. Isso porque "zica" pode ser um adjetivo pra coisa boa ou ruim, equivalente a alguém legal ou azarado, tosco. Outras gírias comuns mais entre paulistanos, do que em outros estados, são as seguintes: "breja" = cerveja; "cola lá" = vai lá; "da hora" = legal, manero; "dar um rolê" = fazer um passeio, uma visita; "embaçado" = complicado; "firmeza" = bacana; "iaê, firmeza" = oi, tudo bem; "mano" = cara, amigo, rapaz; "mina" = garota, moça; "quebrada' = um lugar qualquer; "se pá" = se puder; "uma pá" = um monte, muitos.

Luciano F1

Developer

Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam. Curabitur blandit tempus porttitor. Vivamus sagittis lacus vel augue laoreet rutrum faucibus dolor auctor.